Arquivo da tag: castidade

Festa Feliz Inversário

(INVERSÁRIO)

festa1

Sábado, o dia da festa dos aniversariantes do mês de fevereiro e março começou mas ainda é de manhã. Preciso ir trabalhar e a Zy ir a faculdade, Uni chegou em nossa casa na noite anterior mas permanece dormindo enquanto saímos de casa.

mm1
(Imagem meramente ilustrativa retirada da série de TV “Eu tu e ela”)

Deixo a Zy na faculdade enquanto vou pro trabalho, nossa amiga Domme W pede carona pra festa. Combinamos que todos iam se preparar para a festa na minha casa. Zy sai da faculdade por volta de meio dia e pega um uber para ir pra casa enquanto ainda to no
trabalho (o que ela e a Uni fizeram enquanto eu estava no trabalho, eu não sei).

Já terminando o expediente fui pegar o bolo de aniversario e deixei na casa da Rainha Frágil. Encontrei a Shalla e a Rainha frágil ajeitando a decoração da festa. Conversamos um pouco e elas perguntam com que roupa eu iria para a festa. Elas dizem que eu tenho que ir de menininha, eu sorrio. Na verdade, Zy ainda vai decidir. Dali vou buscar a Sra. Domme W. Aviso que com certeza nos atrasaremos! São 3 mulheres se aprontando. Elas brincam falando que poderiam ser “4 mulheres”rsrsrs.

mm2
Imagem meramente ilustrativa retirada da internet)
(pensamentos da Shalla e rainha frágil)

Voltando vou me comunicando com a Zy e a Domme W, digo que já to saindo da casa da Rainha Frágil e to chegando pra buscar a Domme W, Zy fala “ta certo, to transando, aviso logo”, encontro a Domme W e vou para casa. A casa está escura. Uni e Zy estão em nosso quarto. Mostro a casa para a Domme W pois ela nunca tinha ido em nossa casa.

Passando por nosso quarto escuto os gemido das duas (eu tinha demorando um pouco pra chegar mais as duas ainda estavam trasando). Fiquei vermelho e tentei continuar mostrando a casa, fiz um pouco de barulho pra mostrar que tínhamos chegado mas tudo que ouvi em resposta foram risadas de deboche. Elas não se importavam que eu tinha chegado e muito menos que a minha amiga está ali, escutando meu chifre ser consumado pelos gemidos vindo do quarto.

Depois de ter mostrado toda a casa (menos um dos quartos pois estava trancado com Zy e a Uni que estavam transando) Domme W se instalou pela sala conversando no celular e de vez em quando fazendo hora com minha cara. Eu não resisti e fui ouvir de trás da porta ,(o que só dava mais motivos pra Domme W rir de mim)

Escutava mais e mais gemidos vindo do outro lado da porta mas não podia ver nada, a porta estava trancada. Não poderia entrar… Só ouvir!

mm3
(Imagem meramente ilustrativa retirada da internet)

Tentava me distrair e me afastar da porta mas sempre acabava voltando pra ouvir mais gemidos. Elas estavam la dentro gozando e eu não tinha permissão pra gozar a mais de 40 dias. Meu saco estava muito maior que meu pau trancado no cinto de castidade, ele já tinha escorrido algumas vezes por estar tanto tempo trancado mas o acordo é que eu só receberia minha permissão pra gozar depois dos 60 dias trancado.

Mais uma vez me afastei da porta pra tentar me distrair só pra Domme W fazer mais hora comigo até que finalmente as duas saem do quarto, eu olho pra Zy com olhar pidão dizendo baixinho que quero gozar também só pra ela me lembrar de que ainda não posso, e olhando pra Uni vejo a cara de adora comer minha mulher enquanto eu to sofrendo.

Conversamos um pouco, merendamos e fomos nos arrumar para a festa. Como eu tinha previsto: três mulheres em casa para tomar banho, se maquiar e se vestir iria demorar e iriamos chegar tarde na nossa própria festa de aniversario, (tá também demorei no banheiro pois não sabia com que roupa a Zy iria me mandar ir para a festa, então, era melhor me prevenir me depilando).

Zy me expulsa do banheiro entrando no meu lugar me deixando pelado no quarto. eu pego uma toalha pra me cobrir e saio do quarto pra poder ir pro outro banheiro, Domme W tinha acabado de sair do banho. Enquanto eu tava conversando com a Uni esperando minha vez de voltar pro banho, ela não pode deixar de reparar na gilete rosa na minha mão pra terminar de me depilar e rir novamente da minha cara (isso porque é minha amiga… Imaginem se não fosse!)

mm4

Todas prontas e atrasadas, acabou que eu tive a liberdade de escolher como me
vestir. Pelo atraso me vesti normal e corremos para a festa.

Chegando na festa todos os convidados já tinha chegado, fomos dando boa noite a todos e
recebendo os parabéns de alguns, encontramos logo o cozinheiro favorito de todos na festa com o penteado novo se orgulhando de seus cachos rsrsrs, fomos para parte de trás da casa da Rainha Frágil onde costumamos fazer um bate papo ou pegar um vento) encontramos mais convidados (não vou entrar em detalhe de todos pois são muitas pessoas, das festas anteriores e pessoas que foram a
primeira vez também, então seria um livro pra falar de cada uma…)

Zy diz logo: “cade a coleira? espero que não tenha esquecido se não vai voltar pra casa só pra pegar!” Eu procuro a coleira preocupado pois quase não acho nos meus bolsos. Mas finalmente acho e entrego a ela que diz: “anda vamos botar logo no seu cinto” eu me assusto e digo “Assim? Já? Agora? Por meu pau pra fora?” e ela “sim, anda logo!” e as três adorando a brincadeira. “hahaha, levar pra passear, chama a Rainha frágil! CHAMA!”.

Rainha Frágil chegou,olhou e adorou. Foi logo nos puxando dizendo que tinham que me levar pra passear entre os convidados. Meu pau ficou menor do que já era dentro do cinto de castidade. Era mini! Só dava pra ver o saco de tão mini que era o cinto, e meu pinto tinha ficado menor ainda.

Zy me puxando pelo cinto usando a guia da coleira, vez ou outra puxando mais forte deixando uma dor nas bolas pra continuar andando.

mm4
(Imagem meramente ilustrativa retirada da internet)

Depois de ter feito o tour entre os convidados fui me acostumando mais e, num misto de vergonha e excitação, volta a preencher o cinto de castidade. Meu pinto inchava que deixava meu pinto inchadinho entre as grades.

Shalla adorou a ideia da coleira de castidade. Ela esperava eu ir de menininha pra festa mas se surpreendeu com a ideia.

Logo depois a Rainha frágil reuniu todos pra se apresentar e os novos
convidados conhecer todos e falar sobre a festa e os cuidados.

Depois fomos cantar os parabéns, eu esperava que a Zy e o Stark ficassem perto da mesa do bolo pois eram os aniversariantes de março, mas Stark ficou tirando fotos e a Zy me botou pra mais próximo do bolo pra me exibir mais aproveitando que todos estavam reunidos, terminado os parabéns Zy partiu o bolo pra todos e algumas pessoas já começaram algumas brincadeiras…

festa2
(Imagem real)

Uni encontrou logo alguém pra usar sua vela e fazer algumas cenas de spank enquanto a Zy ficava com um pouco de ciúmes mas eu estava la com ela. Domme W some como em toda festa conversando com todos. É sempre assim: quando você a encontra ela tá recebendo massagem nos pés de alguém ou pisando em alguém. Há sempre muitos escravos disponíveis para ser tapete ou fazer uma massagem…

festa3

(Imagem real)

Eu e Zy também fomos brincar, Uni chega com a vela e elas me levam para uma cadeira Zy manda eu tirar a calça e eu obedeço tentando não olhar em minha volta pra ver quem estava olhando (no caso todos, não sei rsrsrs), terminando de ficar com a parte de baixo pelada, que antes só o cinto de castidade estava a amostra, Uni dá a vela pra Zy que começa a derramar na parte interna das minhas coxas que é uma área bem sensível, primeiro gotejando depois acumulava e derramava um fio de cera me fazendo gemer mais era só o começo.

Ela esperou juntar mais cera quente, puxou o cinto para cima deixando o meu saco mais amostra, jogou a cera quente nele, me fazendo gemer mais ainda, acho que ela esperava fazer ovos cozidos, mas não só ovos ela também se divertia jogando cera quente entre as grades do cinto de castidade pegando na cabeça do meu pau que tentava empurrar as grades do cinto, aquela cera quente sendo jogado na pele fina da cabeça do meu pau enquanto as duas se divertiam comentando que ele tentava ficar duro dentro do cinto…

Mas cozinhar meus ovos e pinto não era o bastante ainda.

Zy pegou uma espatula de madeira pra fazer ovos mexidos, bateu um pouco na parte interna da minha coxa pra me fazer abrir mais as pernas e logo depois começou a bater nas minhas bolas com a espatula de madeira, minhas bolas estavam carregadas e sensíveis por estar trancado sem permissão pra gozar a mais de 40 dias, eu gemia cada vez mais alto tentando não gritar uma dor que subia pra barriga, só homens podem entender, elas se divertiam a Zy batendo enquanto a Uni observava de perto sentindo prazer em assistir meu sofrimento doloroso mas ao mesmo tempo prazeroso.

Doía bastante, era difícil mas também queria continuar pois também dava prazer, era um prazer que eu não conseguia ter facilmente por causa do cinto, mais era um prazer que queria continuar sentindo mesmo que esse prazer viesse com dor.

Eu tremia de dor e prazer, enquanto as pessoas assistiam a nossa volta e eu já não ligava pra quem estivesse olhando estava concentrado naquele momento me tremendo a cada batida, e Uni que estava observando bem de perto, se afastou disse que eu não gozasse em cima dela observando como se eu fosse gozar a qualquer momento e ameaçou caso eu o fizesse.

festa7

Procurei algo para limpar a sujeira que tínhamos feito mais Roger veio de empregadinha a mando da Rainha frágil para limpar os restos de vela se colocando de quatro para fazer a limpeza.

Satisfeita, Zy perguntou se eu estava bem, eu disse que sim. Passei um tempinho pra me recuperar. A Uni embora já tivesse usado seu lado dominadora na festa chicoteando outra mais cedo e despejando sua vela, agora ela estava querendo mesmo era os “carinhos” da Zy.

Fomos para a sala e lá em um dos equipamentos Uni ficou de quatro botando o bundão pra cima enquanto a Zy acariciava e dava uns tapas no bundão, depois dos tapas ela pegou a espatula que antes tava batendo em mim pra bater nela a cada batida um gemido, de vez em quando parando e ajeitando o cabelo dela a beijando, sensualizando todos que estavam a volta e logo voltando a mais batidas, Uni fazia cara de dor e prazer que só de olhar dava pra ver o pensamento dela falando “isso mais forte me fode gostosa, isso assim me bate mais!” (serio ela não falava isso só gemia mais dava pra ver na cara dela que era isso que ela tava pensando).

Depois convencemos a Zy de que era a vez dela de se exibir um pouco e botar o rabão pra quem tivesse na sala ver, ela tirou a calcinha e me entregou dei aquela cheirada gostosa e guardei com carinho, ela empinou a bunda se apoiando no sofá e a Uni pegou a vela e começou a pingar naquele rabão delicia fiquei tirando fotos da arte abstrata que se formava naquele bundão ou seria um teste de rorschach? Não sei “posso estar louco” rsrsrsrs, eu e domme W discutíamos sobre isso o que sera que ela enxergava? rsrsrs.

festa9
(imagem real)

Mais uma vez em busca de limpar os restos de vela roger aparece de novo mais uma vez se abaixando para limpar tudo…

M15

Falando em arte abstrata Stark tinha parado de tirar fotos e agora stava “pitando um quadro” com sua régua batendo na bunda de sua peça como quem pinta um quadro de arte… Ele batia com a régua e observava o efeito que produzia para depois repetir o processo (acho que como um pintor de um quadro ele pensava… “falta mais vermelho”).

MM14 - Copia

Rainha frágil prende Roger em um dos aparelhos da sala para emprestar a bunda dele para spank onde 4 pessoas se revesavam para bater na bunda dele…

Domme W se divertia pisando com o salto em um sub e Vampirella pisando em seu sub.

Esta tarde, algumas pessoas já foram embora mais cedo e agora eu e Zy estávamos com muito sono era nosso fim de festa, já estava na hora de irmos, chamamos Domme W para irmos nos despedimos das pessoas que ficaram e nos 4 fomos embora.

FIM.

Veja também o blog da rainha frágil que essa festa só foi possível graças a ela https://fragilreino.com

Dicas na hora de comprar um cinto de castidade

Sempre vejo gente que quer comprar um cinto de castidade masculino se perguntando qual cinto comprar, se é seguro e qual escolher entre tantos modelos…

Dica 0) se você é iniciante ou só quer testar eu recomendo começar pelo cb-6000 ou cb-6000s. (dependendo do tamanho do seu pau, se for pequeno ou médio recomendo o cd-6000s ele pode parecer pequeno mais da conta de tamanhos de 16cm pra baixo quando estão em repouso).

cinto 01

cinto 02

Ele vem com vários anéis e espaçadores pra você ver como melhor se adapta a ao eu pênis e da pra você aprender muito com eles além deles serem baratos (Mais não vai dar pra usar ele por períodos longos a menos que faça uma modificação, que ficara pra outro dia).

Mais se você escolher um cinto pra usar por longos períodos como uso 24/7, não recomendo cintos de acrílico ou silicone…

1) Não compre dispositivos de plástico baratos ou materiais flexíveis! O único dispositivo de plástico que conheço que não vai quebrar fácil são os da série CB e Holytrainers (e mesmo assim quebram).

cinto 03

cinto 04

Sem falar que os de silicone são flexíveis então não são seguros e também esquentam bastante em e causam assaduras quando passam muito tempo em contato com a pele. (E vai valer muito a pena pagar mais caro em um cinto de aço).

2) Não compre dispositivos que possam beliscar a sua pele…

cinto 05

A pele fica presa e fica sendo beliscada então acaba ferindo a pele tornando impossível de usar o cinto.

3) Não compre gaiolas com cadeado.

cinto 06

Uma tranca embutida é melhor não faz barulho e mais segura contra manipulação do cadeado.

4) Não compre um cinto que o anel fiquei muito distante da gaiola.

cinto 07

Anéis que ficam distante da gaiola são fáceis de burlar e escapar.

5) agora que já aprendeu como deve olhar os detalhes para escolher o cinto só falta em fim ele.

cinto 08

cinto 09

Algumas pessoas preferem o cinto mais fechado pois a gaiola que mostra muita pele com as ereções deixa a pele inchada e pode machucar, mais por outro lado é mais fácil de limpar mesmo com ele trancado.

Sombras no carro (inicio do trisal 2ª parte)

Parte 2: sombras no carro.

Nos dias que se seguiram as duas continuaram conversando bastante pelo whatsapp. Tipo… bastante mesmo, toda hora. Zy estava grudada no celular, conversando com Uni
enquanto eu pensava: “Ok, to aqui de escanteio, mas tudo bem, uma negociação tem que bater bastante papo mesmo pra esclarecer tudo.”

Ela me avisou que as duas tinham marcado, para no último dia de prova, se encontrarem na faculdade para dar um passeio de carro mas que eu só dirigiria sem rumo.

Um dia antes do combinado nos encontramos em uma das sedes da faculdade e resolvemos comer algo. Elas ficaram conversando sobre faculdade, amigas, inimizades, provas,trabalho, tcc, etc.

churasco

Enquanto conversavam, Uni segurava a mão da Zy e eu pensei: “Opa, espera ai, aceitei esse negócio, mas ainda sou o marido dela, não vão ficar de namorico adolescente
aqui na minha frente sem que eu faça nada.” Então peguei nos cabelos da Zy enquanto acariciava suas pernas, mas ela sempre fazia eu me levantar para pedir mais alguma
coisa ou ficavam cochichando algo que eu não podia ouvir.

Depois de satisfeitos pagamos a conta e seguimos pro carro. Ao chegar no carro, pensei que era a despedida, algo como “até amanha, como combinamos”, no entanto entraram no carro e sentaram no banco de traz.

Até ali, pensei que apenas deixaria a Uni no terminal para que ela voltasse para casa. Perguntei: _ Então, pra onde?

Foi quando Zy ordenou que eu apenas dirigisse. Meu coração disparou, pensei “espera ai, não era só amanha? Não foi o combinado?” mas obedeci. Peguei a estrada e as duas já começaram a se beijar. Vi pelo retrovisor a sombra das duas naquela noite se beijando. Não dava pra ver muita coisa, apenas sombras, mas dava para perceber pelos
gemidos abafados que estavam se beijando intensamente.

Em um momento a Uni tentou ficar em cima da Zy para beijá-la melhor, foi quando fiz uma curva que quase a derrubei. Ela me xingou, mas Zy disse que estava tudo bem, que eu voltaria para a estrada, que seria uma reta pra elas aproveitarem melhor e assim eu fiz.

sombra

Estava ali dirigindo, me mantendo devagar, olhando pelo espelho, tentando ver alguma coisa, mas via apenas sombras e o som de beijos. Percebi também que já não eram beijos simples e sim amassos bem quentes, com mãos nos seios, chupões e tudo o mais e eu não poderia fazer nada além de escutar e dirigir. Uni botava a mão em meu ombro para se apoiar melhor enquanto ficava por cima da Zy, beijando, e era como se dissesse “eu to aqui pegando tua mulher”.

Ela tirou o sutiã e jogou em mim, enquanto eu via a sombra delas chupando os seios uma da outra. Mordi o sutiã de frustração, na tentativa inútil de me manter calmo. Depois de um tempo Uni chamou a atenção da Zy pelo que eu estava fazendo, ai soltei o
sutiã para que ela não brigasse e continuaram minha tortura.

Voltamos pro ponto de partida e elas se despediram, mantendo contato pelo whatsapp o tempo todo.

Como de costume, Zy perguntou se estava tudo bem, eu disse que sim, mas que aquele encontro fora do programado me pegou meio de surpresa.

No dia seguinte já estava preparado para o que vinha. A tarde recebemos a notícia que o tcc da Uni tirou nota máxima e que ela já estava com a comemoração preparada. Comentou no grupo: “ja tenho um par de seios deliciosos pra comemorar, nada melhor que um par de seios”. Zy também tinha passado no semestre da faculdade com ótimas notas e comemoraria a entrada das férias com ela, enquanto eu seria apenas o
motorista mais uma vez.

motorista

Encontramos a Uni, as duas foram pro banco de trás logo, e num instante já estavam se pegando em beijos e amassos mais vorazes que antes.

Naquele momento bateu a dúvida, se eu tinha feito a escolha certa, meu pinto sempre trancado e nem sempre com tempo pra satisfaze-la, enquanto ali no banco de trás tinha outra que parecia saber muito bem o que estava fazendo, já que apenas com amassos deixou a Zy muito excitada, pelo que vi.

Realmente, aquele dia iriam mais longe que o anterior e não deu outra: as duas já estavam sem roupa e se tocando. Mesmo sem poder ver direito, conhecia muito bem minha mulher quando tá excitada e quando goza.

Não demorou nada pra ela gozar, Uni tinha feito aquilo mais rápido do que eu conseguiria e,além de tudo, meu pau estava doendo por conta dos espinhos no meu cinto de castidade.

espinhos

Expressei minha frustração tentando parecer descontraído e a Uni respondeu numa gostosa gargalhada: “Ué? Não era essa a ideia?… Que eu fosse melhor que você?”

As duas continuaram transando no banco de trás, e Zy gozou novamente. Uni disse que estava adorando, pois a Zy não fingia orgasmo. Ela colocou seus dedos molhados com o gozo da Zy em minha boca, pra comprovar que era o cheiro e o gosto dela.

Fiquei ali cheirando e lambendo aquele gostinho que conhecia bem e meu pau doía cada vez mais, meu saco ardia, o cinto de castidade estava bem apertado e seguro. Não tinha muito o que fazer a não ser aguentar.

E elas não pararam. Uni fez a Zy gozar tanto que esguichou lubrificação, ficando espantada, surpresa, e maravilhada ao mesmo tempo, pois achava que aquilo era mito de filmes pornô.

squirt

Eu sabia que era real, pois até então era o único que tinha conseguido fazer a Zy atingir
aquele nível de orgasmo e agora tinha outra pessoa pra dividir aquele feito. Zy explicou que estava tudo bem. Na realidade, estava tudo maravilhoso pra ela. Uni ficou admirada com o fogo que da Zy e continuaram.

Numa hora não aguentei mais de curiosidade e encostei o carro pra finalmente ver o que estava acontecendo, só que dessa vez o que vi não era a Zy gozando e sim ela fazendo a Uni gozar. Elas gozaram muito, molharam o banco do carro todo com tantos orgasmos
que tiveram.

Ali a dúvida que eu tive antes, se eu tinha feito certo em aceitar as duas juntas, desapareceu e lembrei que adoro ver a Zy gozar, que me dava muito tesão ver ela
gozar e ver ela feliz em fazer a Uni gozar. Percebi que estava fazendo parte daquilo, que eu também estava fazendo a Zy gozar. Ela me tortura e me bota no cinto de castidade exatamente por isso, porque ela não vai me deixar e vou estar sempre com ela.

Zy perguntou se eu estava bem com aquilo tudo e sim… com toda certeza eu estava ótimo.

continua…

Sonho, fantasia ou ilusão?

Sonho, fantasia ou ilusão?

“Hoje é o dia de seu treinamento” … ela disse e tirou a gaiola do cinto de castidade, depois de garantir que ele estava bem amarrado.

Seu pau torna-se instantaneamente duro e ereto com o alívio da liberdade.

“O treinamento de hoje será um pouco difícil, garoto. Vai durar muito tempo … … então ela começa a brincar com suas bolas e pênis.

“Quem é meu escravo?” …. Ela pergunta … ” Sou eu senhora” … ele responde.

“Você sempre será humilde e obediente?” … ela pergunta … “Sim senhora, eu vou” … ele responde.

Ela sabe que ele ficou casto há muito tempo sem libertação. Ela sabe que ela precisa ir devagar com um toque como a pena. Caso contrário, ele ira jorrar inesperadamente.

wp-1523905699309..jpg

“Você consegue se segurar garoto? ainda não disse que poderia gozar” … ela fala … “Sim, senhora, claro que consigo” … ele responde … “ótimo!” … ela diz com o tom de satisfação.

“Eu vou controlar você sempre, você … seu corpo, sua mente” … ela continua

“Você me dará tudo?” … ela pergunta e continua: “Seu corpo e alma” … “Sim, senhora, eu vou …” ele está respirando pesado agora. “Eu possuo essa rola!” … ela enfatiza: “Você vai me dar tudo o que você possui, todo seu ser e sua alma, para que eu possa controlá-lo, assim como eu controlo esse pau!” … continua ela.

Ele está chegando perto e ela sabe disso; ela controla seu toque, seus movimentos, sua intensidade, ele não tem permissão para gozar hoje, mas ele ainda não sabe disso.

wp-1523905699556..jpg

Ela sabe que sua mente esta suave agora, suave como o algodão. moldável também. então ela continua …

“Você é meu escravo?” … ela pergunta: “Sim senhora, sim … sim, eu sou!”

“Mmmmm” … ela deixa um gemido de satisfação. “O que mais você é para mim, deixe-me ouvir” … ela comanda.

Sua voz agora está tremendo ligeiramente, ele está no céu e no inferno ao mesmo tempo.

“Eu sou seu escravo, seu servo, seu brinquedo” … ele diz, mas ela não está feliz com isso.

“O que mais?” … seu tom de voz mostra sua insatisfação: “Eu quero mais!” … ela quase grita, “ou eu vou parar!” … ele não tem certeza se ele realmente quer que ela pare ou não. Mas, suas necessidades são mais fortes do que sua mente e ele quer mais!

“Eu sou seu produto … seu escravo … seu mordomo, seu corno” … ele não sabe o que dizer mais, sua mente totalmente borrada da luxúria.

“Bom garoto!” … ela diz: “Eu realmente gosto de ver você sofrer”.

“Foi o suficiente para hoje, de volta à sua gaiola!” … ela diz uma coisa que ele temia, “sem orgasmo hoje”. Ele não está feliz, de jeito nenhum; Mas ele sabe que é melhor não implorar ou reclamar.

wp-1523905699532..jpg

A gaiola é recolocada, mas não é o fim … Ela decide brincar mais.

Com seu pênis preso, uma vez que ela está satisfeita com o nível de sua frustração e com o tamanho de suas bolas, ela para todas as provocações e ordena. “Agora, agradeça-me adequadamente pelas horas de treinamento”. Imediatamente ele cai de joelhos para mostrar sua gratidão …

“É hora do meu deleite agora” … ela diz, coloca-o no lugar e sobe em seu rosto.

wp-1523905699476..jpg

Ela recebe o seu oral se exitando rebolando e gemendo mais ainda não é o suficiente ela pega seu vibro muito maior que o pênis dele e comanda … “segure firme para min com sua boca”. Ela senta mais uma vez em seu rosto que agora estava segurando o vibro com a boca.

Ela fode subindo e descendo, os sucos de sua buceta escorrendo pelo rosto e boca dele, ela geme suas pernas tremem tem seu orgasmo e então ela levanta e vai embora.

wp-1523905699342..jpg

fim.

https://castidadece.wordpress.com/2018/04/26/sonho-fantasia-ou-ilusao/